quarta-feira, junho 20, 2012

Se as seleções da Eurocopa fossem bandas, quais seriam?

Eurocopa 2012 será na Polônia e Ucrânia

A Trivela preparou um especial sobre a Eurocopa 2012 e um dos itens é a polêmica comparação: e se as seleções fossem bandas? Nós imaginamos. E, claro, justificamos a escolha:

Polônia: Foster the People
Faz um bom trabalho e tem boas músicas, com um álbum recente que o credencia a emplacar algum sucesso. Mas só mesmo seus fãs conhecem e se empolgam.

Grécia: Sepultura
Fez barulho no cenário internacional, emplacando um grande sucesso, e costuma ser convidada a abrir alguns grandes shows. Seu destaque fica recuado no palco e já mudou boa parte de suas peças desde a fase áurea.

Rússia: Titãs
No começo, eram uma banda imensa, mas os membros do grupo aos poucos foram saindo. Ainda assim, mostrou recentemente que é capaz de uns brilharecos.

República Tcheca: Guns n' Roses
Foi considerada uma das melhores bandas do mundo e só mantém esse status atualmente por causa dos feitos da década de 1990, já que tem decepcionado em suas principais aparições. Seu grande craque se aposentou.

Holanda: Weezer
Cativou um público fiel, e conseguiu grandes momentos (no caso da banda, "Beverly Hills" e "Island in the sun" são ótimos exemplos de como se fazer um pop perfeito). No entanto, nunca conseguiu ter "o" momento, aquele que a faria ser reconhecida de vez como merece. O mesmo pode se dizer de suas principais figuras: são respeitadas, mas nunca viraram ícones de seu tempo. Por isso, os mais maldosos dizem que ela é um símbolo do típico perdedor.

Alemanha: Artic Monkeys
São jovens e já mostraram talento, mas ainda estão a um degrau da consagração definitiva.

Dinamarca: Extreme
Apareceu em 1986 e emplacou seu grande sucesso no início dos anos 90.

Portugal: Van Halen
Tem qualidade, tem seus seguidores, já esteve entre os grandes do mundo. Mas os fãs de hoje ficam ligados mesmo é para ver um cara lá que segura a onda quase sozinho.

Espanha: U2
É a maior do mundo no momento, virou unanimidade e parece defender uma boa causa. Mas a verdade é que muita gente já está ficando de saco cheio. Só tem medo de defender isso com mais força.

Itália: Rolling Stones
Se envolveu em diversos escândalos durante a carreira, mas nunca pode ser descartada como grande. Até porque consegue fazer exibições de classe em grandes palcos.

Irlanda: Poison
Já fez muito barulho e seus fãs costumam acompanhar a banda, sendo até um pouco chatos. Não é das melhores coisas, mas faz sucesso vez por outra. Seus fãs vão para o show mais pela bagunça e para encher a cara do que qualquer outra coisa.

Croácia: Blur
Bombou com um hit no fim dos anos 90 e caiu depois, mas de vez em quando alguém lembra que existe.

Ucrânia: Audioslave
Surgida após um processo de separação, teve seus craques apontados entre os melhores do mundo e colocou seus hits no topo das paradas recentemente. Contudo, parece ter chegado ao fim e seus membros seguem novos projetos.

Suécia: Roxette
Altamente subestimado, consegue ter relativo sucesso desde que surgiu e muita gente gosta de ver.

França: Rage Against The Machine
Aparece bem de tempos em tempos, e parece que seus integrantes estão sempre dispostos a botar o sistema abaixo.

Inglaterra: Oasis
O clima conturbado dos bastidores gerou rachas entre seus componentes e as perspectivas não são melhores para um conjunto que parece que chegou ao fim há alguns anos. Ao menos “Wonderwall” volta ao setlist dos ingleses.



fonte: Trivela